O SUCESSO É UMA QUESTÃO DE TEMPERATURA

Uma audiência, como a matéria, tem quatro estados: sólido,  líquido, gasoso e plasmático.

Para  seres  alguém  reconhecido e teres uma grande quantidade de pessoas dispostas a darem-te o seu dinheiro, precisas de saber previamente a quem te irás dirigir .

Um dos erros típicos do internet marketer amador é querer falar com todos,  vender  a  todos.

Escreve isto: a tua energia é limitada.

Podes  focá-la numa audiência restrita e produzir imensos resultados, ou podes dispersá-la  numa audiência larga e não produzir resultado nenhum.

– Digamos que cada pessoa tem uma “temperatura” de acção e tu tens de aquecê-la até “aquele  ponto” se queres que ela “faça” alguma coisa.

– Depois  tens  de  pensar  que,  quanto  mais  difícil,  dispendiosa, desconfortável for essa coisa, mais “quente” a pessoa tem de estar . Vou exemplificar:

Para uma pessoa se inscrever numa rede social convidada por ti, não precisas de a “aquecer”  muito. Basta enviar-lhe um convite em que lhe sejam mostradas actividades  ou  pessoas  interessantes. Contudo se a tua intenção é que a pessoa se torne fã da tua página de fãs do Facebook aí  já tens de fazer um pouco mais além de lhe enviares um convite: tens de ter um tema que lhe interesse e conteúdos relevantes.

Precisas de aumentar um pouco a tua energia dispendida e, por essa via, a temperatura do teu público.

Se queres que ela se inscreva na tua lista de emails automáticos, então tens de ter já  alguma ligação com a pessoa e oferecer-lhe algo ainda mais relevante (um  “suborno” em forma de ebook, vídeo,  etc). Não é superficialmente que as pessoas deixam o seus dados pessoais num formulário. Para conseguires isto tens de falar a sua  linguagem, entender o que deseja e fazer-lhe uma promessa (que cumprirás) na forma de um conteúdo gratuito.

Investindo mais energia consegues que a pessoa execute uma acção de maior implicação.

Imagina que tens algo barato para vender: um ebook. Primeiro o teu visitante (muito frio) adicionou-te como amigo (frio), depois precisas de voltar a aumentar a temperatura (depois iremos ver como fazer isso) para que fique morno e se inscreva na tua página gratuita, e depois mais quente para que compre o teu ebook de alguns euros.

Há uma grande diferença entre uma pessoa que te orbita (anda a rondar, vê tudo, lê tudo mas não compra nada) e uma que aterra (compra algo, mesmo que seja um “trial” por 1 euro):

Quem compra alguma coisa de ti acabou de mostrar que passou para outro estado, de “sólido” para líquido. Para isso precisaste de melhorar a tua reputação, demonstrar a tua honestidade e valor .

E poderíamos continuar por aí fora: depois de uma compra fará outra e outra, de valor cada vez maior.

Estas pessoas serão a tua audiência de plasma, passaram de sólidos a líquidos e a gasosos e finalmente a plasmáticos.

Voltaremos a este tema mais tarde, com detalhe, mas queria que estivéssemos sintonizados neste aspecto.

Já entendeste que, para cada estado da audiência existe uma quantidade de energia a ser  dispendida por ti  com o intuito de suscitar uma determinada  “temperatura”  no público.

Se a dispersares demasiado nunca  conseguirás a temperatura crítica em ninguém. Resultados:  zero.

Por isso  é que o que queres é focar a energia numa audiência restrita.

Vamos chamar, por agora, a essa audiência o teu nicho de mercado.

Mais tarde verás que é muito mais que um nicho.

2 thoughts on “12 – Escolher a Audiência”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *