“Se somente por uma vez fizeres alguma coisa que os outros digam que não pode ser feito, nunca mais vais dar importância às suas limitações.” – James Cook

Não é novidade que podes sempre chegar um pouco mais além do que é
esperado de ti, não somente por toda a gente mas principalmente por ti
mesmo.

A palavra-chave é “e agora?”, em seguida tomas uma decisão.

– Quando corres uns quilómetros, chegas a casa, cansado, e pensas: “ok, corri os 10 km, e agora?” podes decidir parar e ir para o duche ou decidir correr mais 2. O teu amigo de corrida, decide normalmente parar por ali, e tu, decidindo correr só mais 15 minutos estás agora três vezes em melhor forma que ele.

– Depois de um dia de trabalho, chegas a casa e pensas: “Foi um dia longo, e agora?” Então decides calçar as pantufas e ir ver televisão. Também poderias decidir estudar aquele assunto que te interessa, pintar ou ler, escrever ou tocar guitarra, trabalhar no teu hobbie ou no teu negócio a partir de casa.

– A tua esposa, ou o teu marido, critica uma coisa errada que fizeste e tu pensas: “E agora?” e decides defender-te acusando-o(a) de algo ainda pior. Mas também poderias ter optado por lhe dar razão e pedir desculpa, mesmo que penses que a razão está do teu lado. Em seguida encontra uma forma de compensar e faz algo generoso, como lavar a loiça ou levar o lixo, ou dar-lhe uma massagem ligeira.

– Tens um fracasso redondo no teu trabalho, ficas humilhado e confuso. Pensas: “E agora?” e decides encontrar um motivo para te justificares e atirares a culpa para cima de outra pessoa. O teu ego está no comando, ele raramente se preocupa com o teu bem-estar, mas podes assumir tu a responsabilidade e tratar de encontrar alternativas e soluções.

– Vais ao médico e ele diz-te “estás à beira de um ataque do coração” e tu pensas: “E agora?” ficas aterrorizado e começas a tomar os comprimidos que ele receitou para toda a vida. Ou então podes tomar os medicamentos provisoriamente enquanto mudas o teu estilo de vida. Daqui por uns anos poderás ter um coração de leão… ou outra coisa qualquer no seu lugar, dependendo da tua decisão agora.

– Investes o teu tempo, paixão, dinheiro e entusiasmo num projecto. Dura pouco e acaba por falir com grande prejuízo. Pensas: “E agora?” e decides culpar os teus sócios e fazer o papel de vítima. Contudo podes também pedir desculpa pelo fracasso, partir para outra e voltar a dar a oportunidade a ti mesmo e aos teus sócios.

Sempre que és confrontado do “E agora” estás numa bifurcação e tens pelo
menos dois caminhos como opção.

Um leva-te à miséria e o outro à abundância, um ao desânimo e o outro à esperança, um ao egoísmo e o outro generosidade. Tudo depende do que escolheres fazer nos 2 segundos a seguir à fatídica pergunta.

E tens estas opções sempre, em todas as oportunidades, estão sempre lá.

Aprende a identificá-las para poderes escolher sabiamente aquela que te serve melhor.

Se optares pelo caminho certo, estarás a ir somente um pouquinho mais além do que toda a gente espera que tu vás, em resultado, de repente, estarás num local onde muito sonham chegar mas não sabem como.

Tu sabes. É aí que tu te separas da mediania e atinges grandes resultados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *