Lê a história desconcertante desta mulher iletrada que deu uma lição a um homem de negócios…. sem dizer praticamente nada.

Sucesso nunca é o que aparenta. Jim Rohn dizia que “O sucesso não é algo que se persiga. É algo que é atraido pela pessoa em que te tornas.”

É sempre o Ser que determina o FAZER e que determina o TER.

Uma mulher muito pobre e velha percorria a custo os caminhos da floresta para juntar uns gravetos com que acender o lume.

Perto da estrada de terra batida encontrou uma pedra vermelha brilhante, do tamanho da palma da sua mão. Soube imediatamente que estava diante de uma pedra preciosa, um rubi gigantesco e sentou-se numa pedra a observá-la com admiração.

A velhinha, porém, sentada à beira da estrada, chamou a atenção a um rico homem de negócios que estava de passagem no seu cavalo. Quando a viu ali sentada a olhar para algo vermelho nas mãos, ficou intrigado, desmontou e foi ver do que se tratava.

Imagina o seu espanto quando viu que ela tinha na mão o maior rubi que alguém alguma vez tinha visto. Valia uma fortuna.

Então falou com ela:

– Bela pedra tem aí! Sabe o que é?

Ao que a velhinha respondeu.

– Sei. É um rubi e vale uma fortuna.

O homem, que tinha pensado em comprar-lha por tuta-e-meia ficou a saber que não iria ser assim tão fácil. Aquela mulher sabia a sorte que tinha e ia ficar rica com o dinheiro que ele estava preparado para lhe oferecer em troca do rubi.

Contudo, antes que pudesse dizer alguma coisa a mulher olhou para ele fixamente.

Durante uns segundos ficou em silêncio e depois estendeu-lhe a pedra e disse:

– Tome, é sua. Ofereço-lha.

O homem não queria acreditar no que estava a ouvir. Aquela mulher pobre, encontrou uma fortuna e sabia disso, e estava ali a dá-la de bandeja a um desconhecido que, obviamente, não precisava dela porque já era rico!

Não conseguia entender e a mulher teve de insistir. Ele aceitou, agradeceu confuso, e foi embora.

A mulher levantou-se, pegou no braçado de lenha e foi para casa.

Semanas depois, um dia ao entardecer, estando ela à lareira da casa térrea e pobre onde vivia, ouviu bater à porta com insistência.

Quando abriu viu um homem, o mesmo do outro dia, mas com aspecto desgrenhado, cansado e sujo.

– Desculpa vir incomodá-la. Ando há 3 dias à sua procura pois não sabia onde morava. Aqui está o seu rubi. Não o quero. Quero que me ensine a ter essa qualidade que a senhora tem, e que a fez dar-me o rubi quando nos encontrámos da primeira vez.

 

………………………..

 

One thought on “A Mulher Pobre Que Deu A Pedra Preciosa – Desafio dos 21 dias a blogar – dia 2”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *