Já passaste por algum momento em que sentes que precisas mudar alguma coisa, rapidamente e em força?

No episódio de hoje falo-te do meu momento. Foi doloroso e poderoso ao mesmo tempo e mudou a minha vida.

“Quando foi que tomaste consciência de que precisavas mudar alguma coisa na tua vida?”

Eu tenho uma ideia clara em relação ao momento em que isso aconteceu.

Eu vivia com muitas dificuldades, cortavam a luz com muita frequência, o telefone, essas coisas todas. Raramente conseguia pagar a renda a horas. Passei uma fase assim difícil antes de ter o sucesso que tenho hoje mas também penso que viver esse processo faz parte do sucesso.

Artigo Relacionado: Salvador Sobral – O Sucesso Não é Um Milagre, é Um Processo

Mas houve uma altura em que realmente tomei consciência de que era preciso mudar alguma coisa e vou dizer-te exatamente quando é que isso aconteceu.

Era comum cortarem a luz lá em casa e as minhas crianças, as minhas filhas, faziam os deveres da escola à luz de velas. Isso acontecia com alguma regularidade e um dia eu fiquei mesmo cansado.

Fiquei mesmo cansado, e olhei para aquilo que estava a acontecer… e não era uma vez nem duas nem três… e então tomei a decisão de não deixar que aquilo voltasse a acontecer.  Foi importante essa decisão, não porque eu tenha tomado a decisão de fechar os punhos e dizer:

– “Isto não vai acontecer mais! Eu não vou permitir que a minha família esteja sujeita constantemente a este tipo de pressão”.

Mas porque esta decisão revela uma mudança grande na minha forma de pensar.

Artigo Relacionado: [Bom Dia] A Decisão é Imediata e é Grátis

Por isso é tão importante e por isso estou agora a falar dela e a falar nesse momento: Quando eu tomei essa decisão, eu tinha percebido, nesse momento, que a situação em que eu estava era o resultado das minhas decisões. Não era culpa nem dos empregados, nem dos bancos, nem dos credores, nem dos fornecedores, nem dos clientes (que não pagavam, não é…).

Eu tinha essas desculpas todas em relação ao meu negócio.

Quando eu tomei a decisão e disse “Isto não vai voltar a acontecer! Eu vou fazer aquilo que tiver de ser feito para isto não voltar a acontecer!”, nesse momento, essa decisão revelou e revela, numa decisão que eu tomei, uma forma de entender as coisas diferente, que era:

– “Eu sou responsável”.

A culpa pode ser de muitas coisas, nós não controlamos todas as circunstâncias. Eu gosto de dizer: “A casa caiu por causa do tornado, a culpa foi do furacão, mas a responsabilidade é minha: eu é que construí a casa com mais ou menos proteção, e agora tenho de a reconstruir porque a responsabilidade é minha, apesar de a culpa até poder não ser.

Então, naquela altura eu percebi que, independentemente da quantidade de culpa que eu pudesse ter na situação em que eu estava (realmente tinha a minha parte), a responsabilidade era toda minha.

Essa mudança de pensamento foi o que me colocou num caminho paralelo àquele que eu estava a seguir.

Artigo Relacionado: A Mente Mente e os Pensamentos Não São Deus

Esse caminho paralelo, esse salto uns centímetros para o lado, revelou-se, lá na frente, que era um caminho completamente diferente, um caminho muito melhor, um caminho em que eu podia assumir o controlo da minha vida e tomar as minhas próprias decisões e perseguir os meus objetivos.

Pude mudar as minhas circunstâncias, interferir no mundo à minha volta para mudar essas circunstâncias, para as poder tornar favoráveis.

Entendi também que, os objetivos que traçava… não conseguia realizá-los e percebi porquê: percebi que estava a trabalhar nos objetivos mas não estava a trabalhar nas circunstâncias.

Comecei a respirar fundo e comecei a trabalhar nas circunstâncias:

Comecei a melhorar-me, a aprender, a ouvir e a escutar os áudios, a ler os livros, a estar em eventos e a participar em coisas com pessoas que têm uma mentalidade diferente da minha, a privar com elas e a perceber coisas que eu não tinha percebido antes, além de aprender estratégias e técnicas com coisas novas que eu podia fazer para transformar a minha vida.

Esse foi o momento em que reparei que tinha de mudar, mas mais importante do que eu sentir que tinha que mudar, eu senti que tinha o poder para mudar e que a responsabilidade era completamente minha. A responsabilidade da minha vida até ali era completamente minha.

Artigo Relacionado: Liberdade e Responsabilidade a Partir do Ninho das Águia

Isto foi muito duro de aceitar porque eu estava habituado às desculpas mas foi esse aceitar que me deu o poder para a seguir tomar as decisões que tomei, trabalhar o que trabalhei na direção em que fui e fazer aquilo que fiz até hoje.

Esta é a minha mensagem de hoje para te dizer que assumas a responsabilidade. Assumir a responsabilidade da própria vida é o primeiro passo. Parar com as desculpas e assumir a responsabilidade é o primeiro passo para mudar seja o que for.

Eu vivi isso na pele. Vivi isso na pele e tenho de agradecer essa iluminação que tive, naquele momento quando olhava para as minhas filhas a fazerem os deveres à luz de velas e a ver que não tinha dinheiro para nada, vendo-me naquela situação.

Essa iluminação mudou a minha vida, já naquele momento. A vida ainda não tinha mudado na realidade, mas já tinha mudado na mente e quando muda na mente, a seguir muda nas palavras, e depois muda nas ações, e iniciamos um processo que não tem fim.

 

 

 


Gostaste deste artigo? Estes também te vão interessar!
>> Mudar de Vida Significa Mudar a Vida
>> Como Se Muda a Vida Num Segundo Sem Gastar Um Cêntimo
>> 2 Frases Contra-Intuitivas Acerca de Tomar Decisões Eficazes
>> Mudar de Vida em 5 Minutos
>> O Pato Lixou-se: Os 3 Passos Para Tomares Sempre as Melhores Decisões

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *