Quando contas a tua história tens o poder de inspirar outras pessoas, se o fizeres bem.

Há duas regras para conseguires inspirar outras pessoas a agirem conforme aquilo que precisam fazer: ir, comprar, aderir, ou o que for o teu objectivo:

Artigo Relacionado: Como Conseguires Tudo o Que Queiras a Partir da Tua História

1º A tua história de dificuldades tem de estar superada.

A diferença entre inspirar outros ou des-inspirar é ténue. Se estás a contar dificuldades que ainda não superaste, estás a des-inspirar. Não significa que a tua história não seja popular, que as pessoas não a apreciem, mas não as ajuda a superar as delas, por um lado, e por outro facilita que se mantenham onde estão. Como costumamos dizer: “a miséria gosta de companhia”.

Por este motivo as pessoas gostam de assistir às dificuldades alheias, aos programas da manhã com toda a espécie de problemas de pessoas comuns.

Queixar-se, ter pena, ser vitima são aquilo que tu não queres ser, se és líder ou empreendedor ou se pretendes ajudar alguém, por isso não partilhas problemas não resolvidos.

Porém partilhar a superação é brutal: contar o processo, as dificuldades, a forma como as superaste mostra a todos que é possível sair de uma situação difícil e conseguir realizar coisas. Isso é inspirador.

2- A tua história tem de ser relevante para a tua audiência.

Todos temos histórias de todo o tipo, porém aquilo que vais contar à tua audiência são os episódios que são relevantes para ela, ou cujo significado, seja relevante para a tua mensagem.

Por exemplo, se estou a falar para empreendedores, pode ser interessante a minha história de sucesso como empreendedor e do sistema que usei para ser bem-sucedido.

O que te vou contar a seguir é uma história fictícia, baseada em factos reais:

Se contar a história de como consegui fazer uma tortilha de batata seguindo 127 receitas mas nenhuma funcionou, isso não é tão interessante, a não ser que lhe demos um significado relevante. Neste caso poderia ser: porquê uma tortilha de batata? Porque vivi em Madrid e ali era coisa comum de que tenho saudades pelas circunstâncias em que me encontrava.

Vivia sem televisão e sem dinheiro, tendo feito um voto de pobreza. Não tinha qualquer posse e a comida era bastante má, com excepção da tortilha de batata feita por uma vizinha que raramente via e que deixava as tortilhas penduradas na porta dentro de um saco. 

A história começou a melhorar pois fala de circunstâncias…. e de significados… e poderá melhorar mais ainda se contar as peripécias para encontrar 127 receitas na Internet, e nenhuma delas ter aquele sabor. 

E ainda pode melhorar se contar como pesquisei aquela pessoa, da qual nem sabia o nome, somente que morava na Calle Morando na mesma época em que lá vivia eu, e que depois de mais de 6 meses, e de 4 idas a Madrid, encontrei-a, a poucos metros da casa onde vivia.

Ela lembrava-se de mim, depois de 26 anos. Estava muito velhinha, só, e fez-me de novo uma daquelas tortilhas, que essas sim, eram mesmo aquelas…. e me disse, com um sorriso, que não me dava a receita: Teria de lá regressar se quisesse voltar a comê-las. Penso que vivia em grande solidão e que gostaria que voltasse a vê-la.

A minha determinação com a idiotice da receita das tortilhas não resolveu o meu problema de saber a receita, mas a busca, essa tinha sido inspirada por Deus ou pelo Universo ou alguma coisa.

Quando regressei a Madrid, uns 6 meses depois, soube que a siñorita Paloma falecera pouco mais de um mês depois de nos termos encontrado. Não tinha qualquer família, e, creio, a minha visita foi a última vez que alguém a foi visitar. Creio também que foi provavelmente a última vez que alguém manifestou grande apreço por ela como pessoa.

Parece-me que, quando tens uma ideia em mente e te deixas levar por ela, estás com certeza a seguir um propósito maior que muitas vezes não entendes.

Este pode ser um significado para esta história. Não era inspiradora, mas passou a ser pelo significado que ganhou quando a contei.

Entendes o poder de uma história?

Hoje conto-te a minha história, misturada com visão e com um convite.

A minha história é simples, eu sou casado, tenho 4 filhas, sou empreendedor online há alguns anos, passei por muitas dificuldades, como muitas pessoas passam quando têm famílias grandes.

A vida por vezes leva-nos em direções em que nós ficamos a pensar “como é que fomos parar ali?”.

A minha vida online, a minha vida digital começou dessa forma à procura de uma oportunidade, porque eu não tinha nada. Não tinha dinheiro, trabalhava imensas horas, não conseguia pagar as contas e tinha de encontrar um rumo diferente para a minha vida.

Foi nesse contexto que comecei a aprender a trabalhar com a Internet em minha casa, ou onde estivesse… hoje temos os telefones, há 4 anos atrás havia menos.

Nessa altura, há 4 anos atrás quando eu comecei, eu realmente não tinha nada: tinha 45 euros no bolso, a conta bancária a negativo e um desejo enorme de mudar de vida e de dar à minha família aquilo que eu achava que era preciso e que nós, realmente, não tínhamos.

Iniciei nessa altura um percurso relacionado com o marketing digital, já tinha iniciado, mas nunca tinha tido grandes resultados. Há coisas engraçadas, coisas interessantes:

Eu acredito que quando nós começamos a dar os passos, o chão vai aparecendo. Eu não sabia bem onde me iria levar mas trouxe-me abundância, trouxe-me rendimentos, trouxe-me pessoas e trouxe-me circunstâncias hoje que para mim, há alguns anos atrás me pareceriam impensáveis.

Fiz viagens, ando pelo mundo, hoje sou convidado para falar em eventos internacionais para contar a minha história, dizer o que é que aconteceu, como é que aconteceu,
Pessoas, empresas e profissionais contratam-me para lhes ensinar a fazer aquilo que eu aprendi a fazer que é: Transformar pouco dinheiro, muita paixão e muito desejo em muitos resultados.

Artigo Relacionado: Tem de Ser Possível Viver da Nossa Paixão. Tem de Ser Possível!

É isso que faço hoje, e fundei um grupo chamado “A Tribo” que reúne empreendedores independentes que fazem precisamente isso: estão à procura da sua liberdade. Liberdade para ter tempo, dinheiro, para poderem fazer a vida que gostam, trabalhar em casa algumas hora por dia, e principalmente, também, ir ajudando outras pessoas espalhando a mensagem, esta mensagem de liberdade e de esperança que realmente o mundo hoje precisa.

Artigo Relacionado: Há Uma Vida Alternativa Possibilitada Pela Nova Liberdade Digital

Imensas pessoas apreciam e desejam ter uma vida diferente e nós estamos aqui a fazer isso.

A minha missão pessoal é ajudar 100 pessoas todos os anos a chegarem aos 100 mil euros de rendimento.
Penso que 100 mil euros por ano é, nos dias de hoje, o preço da liberdade.

Antigamente os escravos tinham de pagar a carta de alforria. Sim, tinham de pagar pela sua própria liberdade.

Hoje, penso que 100 mil euros por ano é o preço da liberdade.

É um valor que permite ter uma vida boa, comprar as coisas necessárias para ti e para a tua família, fazer a intervenção na sociedade que muitas pessoas desejam mas não o podem fazer e por isso essa é a minha missão.
EU já o fiz várias vezes e estou determinado a ter 100 pessoas todos os anos a fazer isso.

Artigo Relacionado: Imagina! Eu Queria Ganhar 6 Dígitos por Ano!

Muitas dessas pessoas já estão hoje a trabalhar comigo, algumas ainda nem me conhecem.

Se calhar tu és uma delas, estás a ver este artigo agora e a ter contacto comigo pela primeira vez, mas quero dizer-te que essa é a minha determinação e que não vou para lado nenhum, faço o que for preciso, durante o tempo que for preciso para transformar esse meu sonho em realidade.

Aprecio-te muito, adoro o facto de estares aqui e mal posso esperar para começar a trabalhar contigo.

Queres comentar ou partilhar?

 

 

 


Gostaste deste artigo? Estes também te vão interessar!
>> [Bom Dia] Quero Saber a Tua História Incrível
>> O Que Somos Hoje e o Nosso Passado Não Determinam o Nosso Futuro
>> O Teu Futuro é Determinado Pelas Histórias que Contas a Ti Mesmo
>> A Tua História
>> Como Atingir Sucesso Pessoal e Nas Organizações, e Criar uma Vida Abundante: Visão Missão, Valores e Outras Coisas

 

6 thoughts on “Todos Temos Uma História (Inspiração Episódio 01)”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *