“Jamais haverá ano novo se continuar a copiar os erros dos anos velhos.” – Luís de Camões

A esperança média de vida em Portugal é de 78 anos, no Brasil é de 73. Agora mesmo muitas pessoas de Portugal estão a olhar os números com satisfação, e as do Brasil com o sentimento oposto, como se estes 5 anos de diferença na esperança média de vida acrescentassem ou retirassem tempo de vida a alguém. 5 anos? Não tem a mínima importância, aliás, se retirássemos 30 ou 40 anos à média de vida de uma grande parte das pessoas, não se notaria nada na sociedade, nem na vida das suas famílias e nem nas próprias pessoas envolvidas. Porquê? Simplesmente porque a esperança média de vida, REAL, tanto em Portugal como no Brasil é de cerca de 20 anos. Passamos toda a infância a aprender, a desenvolver capacidades, habilidades. Uma boa parte da adolescência é a época das descobertas do mundo, dos outros e de si próprio. Depois, há os estudos ou o trabalho e a vida pára.

Durante 40 ou 50 ou 60 anos as diferenças de vida, atitude, desenvolvimento pessoal e crescimento como pessoa são praticamente nulas. Se não te acautelas, irás pensar que vives em 2015 mas estás de facto a viver ainda em 1997. Não há ano-novo sem vida-nova.

Quando chegares aos 78 anos, ou aos 73, conforme o caso, e olhares para as ultimas 2 ou 3 décadas, verifica que as viveste de facto, ano após ano, mês após mês, dia após dia.

  • Estás hoje melhor que ontem? Fizeste alguma coisa, por minúscula que seja, que te tenha tornado mais realizado?
  • E esta semana, e este mês?
  • A tua vida pessoal e profissional está aos níveis dos teus melhores anos, ou melhor ainda?

Se não, talvez seja boa ideia repensares no rumo da tua vida. Deixa de te preocupar com a esperança média de vida e pensa na tragédia que seria tu chegares aos 80 anos tendo vivido somente 20.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.