“É o meu trabalho, é o que eu sei fazer, é o que eu estou na Terra para fazer e é o que eu sou”. – Peter O’Toole

Eu diria que é o seu “porquê“. Há pessoas, poucas! (ironia), que não sabem nem bem nem mal o que é que andam a fazer neste mundo. Não encontraram ainda o seu lugar.

O problema é que enquanto não fizerem essa descoberta, não se descobrem a si mesmas.

Eu sei que o que te define não é o que tu fazes, nem o que tu tens, nem os teus gostos, projectos, profissão, ideias, pensamentos, emoções, memórias… Efectivamente não sei bem o que te define, mas sei que enquanto não o descobrires não acharás o teu porquê, a tua razão de existir.

Agora vem a parte difícil. Essa descoberta inicia-la na adolescência e nunca mais a terminas. Não existe isso de saber o teu propósito definitivo na vida.

Tudo é um processo.

Há graus de entendimento e execução desse propósito e a nossa missão impossível é ir levantando a ponta do véu, um dia de cada vez, ir colocando a cada dia mais uma peça do puzzle no lugar apropriado.

Com trabalho e tempo a tua fotografia real vai-se revelando e vais descobrindo o teu propósito.

Quando o descobrires terás todo o sucesso do mundo porque todo o universo irá ressoar em sintonia com tudo o que tu faças. Então vais dizer como o Peter: “é o que eu sou”.

2 thoughts on “À Descoberta Do Que Tu És”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.