“Cheguei a este mundo sem nada e tudo o que levarei dele será a minha consciência.” – Garth Taylor

Uma das coisas piores que te pode acontecer, penso eu, é o facto de trabalhares pelos teus objectivos, sacrificares tantas coisas importantes pelo caminho e, quando chegas ao cume, descobrires que estiveste a escalar a montanha errada.

E não precisas de chegar ao fim dos teus dias para perceberes se o estás a fazer ou não. Não importa fazer as coisas erradas pelas razões certas do mesmo modo que não te interessa fazer as coisas certas pelas razões erradas.

As coisas e as razões precisam de estar em sintonia.

Tu sabes perfeitamente se o que fazes e as razões pelas quais o fazes estão em conformidade. Não me digas que és ingénuo o suficiente para dizeres: “eu não tive opção” porque a tua consciência dá-te todas as informações tanto acerca das coisas a fazer como acerca das razões. Basta que a escutes com atenção.

Uma coisa é certa. Quando terminas cada dia és sujeito a um julgamento. Esse é o mesmo julgamento que enfrentarás quando te fores embora deste mundo: o quanto orientaste a tua vida hoje de acordo com a tua consciência?

Uma vida inteira desperdiça-se um dia de cada vez. Certifica-te de que hoje sobes a tua montanha e de que essa é a montanha certa.

4 thoughts on “A Montanha Errada”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.