“Quando morreres morre vazio.” – Herminio Nevarez

Há uns poucos dias atrás estive com Hermínio Nevarez em Madrid, juntamente com alguns amigos. Ele perguntou a todos: “Qual é a porção de terra mais rica no mundo?”

As respostas variaram: “um poço de petróleo”, “uma mina de ouro”, “uma mina de diamantes”, “o local onde está o cofre do Banco Central Europeu ou da Reserva Federal Americana”.

– Não, nada disso, esclareceu ele. A porção de terra mais rica que existe neste planeta é o cemitério.

E tem razão: é lá que estão enterrados todos os livros que não chegaram a ser escritos porque as pessoas deixaram para amanhã. Estão lá todas as canções por cantar, os quadros por pintar, o bem por fazer, as palavras de amor que não chegaram a ser ditas, os sonhos que não foram realizados.

Está ali sepultado tudo o que existe de mais valioso no ser humano: o propósito que não foi realizado e vidas inteiras desperdiçadas.

Depois de dar a explicação o Hermínio terminou:

“Nós, quando morrermos iremos vazios para a tumba. A terra não há-se ter nada de valioso nosso porque daremos tudo, tudo, tudo antes de terminarmos o nosso caminho.”

Não morras com a música ainda em ti.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.