Alguma tomaste consciência de que estavas a fazer tudo para todos menos para ti? Em que não eras dono do teu próprio tempo?

Estamos a tratar das 9 experiências para ser feliz e hoje falamos do Tempo.

[fancy_box id=3]

Estas são as 9 Experiências que fazem uma pessoa feliz:

  1. Sentir-se Poderoso
  2. Ter Reconhecimento
  3. Conseguir Vivências Significativas
  4. Pertencer a Algo Maior
  5. Ser Dono do seu Tempo
  6. Dominar o Dinheiro
  7. Adquirir Determinados Conhecimentos
  8. Rodear-se de Boas Influências
  9. Influenciar Positivamente o Mundo (deixar um legado)
[/fancy_box]

5ª Experiência: Ser Dono do Tempo

Vou mostrar-te uma verdade arrepiante. Quando a vi, fiquei aterrorizado e tratei de mudar um monte de coisas na minha vida.

Esta mensagem hoje é uma das minhas obrigações contigo: Dizer-te a verdade pura e dura. Queres sabê-la?

Vou começar por dizer-te algo que já sabes, para te colocar no contexto:

Quem tem um emprego, troca tempo por dinheiro. Certo? Claro,uma pessoa ganha um salário mensal, significa que vende um determinado número de horas por mês executando uma determinada actividade.

 

Vamos fazer umas contas simples mas da maior importância:

 

– Quanto ganhas por mês?:___ (exemplo: 1000 euros)

– Quantos dias trabalhas por mês?:___ (exemplo: 22 dias)

– Quantas horas trabalhas por dia?:___ (exemplo: 8 horas)

 

Para saberes quantas horas trabalhas por mês: Multiplica o número de horas de trabalho diário pelo número de dias que trabalhas por mês:

O resultado é:____ (neste exemplo: 176 horas)

 

Para saberes quanto ganhas à hora, divide o teu salário mensal pelo número de horas que trabalhas por mês.

 

O resultado é: ___ (neste exemplo: €5,68 euros à hora)

………………..

Agora vamos começar a chamar os bois pelos nomes e desculpa se isso te deixa desconfortável mas é importante.

 

Tu um dia vais morrer. Todos vamos. E a verdade é que o teu tempo de vida é limitado. Cada hora é única, irrepetível e impossível de recuperar uma vez passada. Certo?

 

Vamos ao cinema. Preço: 8 euros.

 

Na realidade não estás a pagar 8 euros. Na realidade a forma de pagamento que estás a usar é “prescindir de 1,4 horas da tua existência” (no exemplo de um rendimento de €5.68 euros à hora).

 

Reduziste o teu tempo de vida em quase uma hora e meia para poderes ir ao cinema! E sem pipoca nem cola!

 

Eu Fiquei Escandalizado Quando Me Apercebi Disto: estava a ser roubado do meu bem mais precioso, mesmo debaixo das minhas barbas!

Quem ganha à hora, ou à semana ou ao mês, está a entregar voluntariamente horas de vida em troca de coisas básicas.

  • 1 pão custa 15 minutos da tua vida.
  • 1 litro de gasolina custa outros 15 minutos. Um depósito cheio custa-te 16 horas de vida.
  • Um almoço num restaurante reles custa-te 1 hora de vida.
  • Um par de sapatos da loja do chinês custam-te 2 horas de vida.

Ainda tentei racionalizar:“- ah, não é bem assim, eu não entrego tempo, entrego dinheiro, a minha vida não fica mais curta por causa disso…”

Tretas! Esta é a verdade e eu prometi dizer-ta:

O que estarias a fazer se não tivesses de estar no emprego?

O que farias da tua vida se não tivesses de a vender em troca de um salário?

Estás a fazer alguma coisa ou Queres Fazer Alguma coisa para recuperar a qualidade da tua vida de volta?

Tudo o que fazes que não te torna feliz e não tem um impacto positivo no mundo é tempo perdido.

Aposto que não fazes ideia do que farias se não tivesses de trabalhar num emprego! Aposto que não sabes dizer assim de repente o que farias da tua vida se o tempo e o dinheiro não fossem um problema!

Aí é que está a questão: Tudo o que fazes que não te faz feliz nem tem um impacto positivo no mundo é roubo! Alguém te está a roubar!

E estão a roubar-te o que tens de mais precioso: o teu tempo e o teu talento!

Há um tempo atrás, quando descobri isto, decidi mudar a minha vida radicalmente:

  • Decidi nunca mais fazer nada que me roubasse tempo precioso.
  • Decidi que o tempo e o dinheiro iriam deixar de ser um problema para mim.

E adivinha uma coisa!: CONSEGUI. Fiz uma coisa que provocou uma sequência de acontecimentos que me trouxe onde nunca tinha pensado que fosse possível chegar: A decisão de comprar uma coisa tão barata como um BLOG.

  • Este ano viajei mais do que em toda a minha vida anteriormente. E fui acompanhado com a minha família.
  • Passo mais tempo com a minha esposa agora num dia do que passava antes numa semana. Parece que estamos de novo em lua-de-mel. Estamos sempre juntos, fazemos montes de coisas, divertimo-nos e desfrutamos.
  • Gasto uma boa parte do meu tempo com pessoas da minha equipa de “guerreiros inconformistas” que pensam como eu e decidiram ser donos do seu tempo também.

Somos todos tão boa onda, tão divertidos e descontraídos que no outro dia, comentaram comigo “vocês são tão divertidos, como se não houvesse um problema no mundo”.

Ser dono do próprio tempo é um dos pilares grandes (enormes) da felicidade.Hoje desafio-te a tornares-te dono do teu tempo.

Tudo começa com uma decisão.

Desafio-te a não precisares de um salário, nem de um patrão, nem de subsídios, nem de ninguém, a não ser de ti mesmo e de outras pessoas que te querem apoiar e que querem apoiar em ti no mesmo objectivo.

É um caminho que começa com um passo simples:

Subscreveres o sistema de blog da Empower Network por somente 25 dólares mensais, e aprender como transformar isso numa fonte de rendimento que te pode libertar para sempre dos sugadores de horas de vida com que estamos rodeados desde o dia em que nascemos.

Depois de subscreveres vais receber uma mensagem minha com as boas-vindas e os próximos passos. Adiciona-me no skype e fala comigo (o meu skype: rui-gabriel)

Tu mereces a liberdade que eu já consegui. Não és nem mais nem menos do que eu e mereces uma oportunidade.

 

< #4 Pertencer a Algo Maior 

#6 Dominar o Dinheiro >

 

2 thoughts on “As 9 Experiências: 5 – Ser Dono do Seu Tempo”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.