Bom dia.

Hoje é Segunda-feira.
Lembro-me de não saber bem se
fazia o que gostava ou se
– tinha de gostar do que fazia.

Sei que imensas pessoas não sabem se realmente fazem o que gostam.

Até podem gostar do que fazem… mas até um refém aprende a amar o seu agressor (fenómeno psicológico conhecido como “Síndrome de Estocolmo“)

Então inventei um teste.
É o “teste do Domingo à Noite”.

Reparei que quando simplesmente “gostava do que fazia” sentia um vazio no domingo à noite, uma pena pelo final do fim de semana e um peso na alma.

Dizia para mim mesmo “amanhã, começa tudo de novo “.

Esta é uma forma socialmente aceite do síndrome de Estocolmo.

Acabamos por gostar do que fazemos porque não suportaríamos a ideia de estarmos envolvidos num jogo brutal que Não Podemos Ganhar e do qual Não Podemos Desistir.

Eu senti isto sempre que simplesmente “gostava do que fazia”.

Outra coisa completamente diferente é FAZER O QUE SE GOSTA.

No teste de Domingo à Noite as emoções são outras:

Mal podemos esperar que a noite passe.
Quando pensamos na segunda feira ficamos entusiasmados.
Sentimos que os dias são demasiado curtos e que o tempo a dormir é um desperdício.

Vê la bem onde me levou a contemplação do Gato Zen aqui na foto.

Comecei por observá-lo a observar o mundo lá fora. Espetador.

E comecei a recordar os tempos em que via a vida passar e vivia de Fim de Semana em Fim de Semana com 5 dias de rapto pelo meio.

Hoje. Segunda feira, desejo-te 5 dias de entusiasmo e realização pessoal.

Bom dia desde o Ninho das Águias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.