“Vivemos num sistema cibernético, qualquer modificação num elemento provoca ajustes automáticos de todos os outros.” – Gregg Braden

Um sistema cibernético é um sistema de comunicação e interacção. Pensa no seguinte:

– Será que o que tu pensas afecta o que tu fazes? Com certeza. As tuas opções derivam do teu sistema interno de avaliação e este depende dos teus pensamentos.

– E será que o que tu fazes afecta as pessoas que te rodeiam? Evidentemente. Se decidires ir ao cinema e convidares um amigo, independentemente de ele aceitar ou não, o teu convite já o modificou para sempre, ele terá de fazer uma escolha entre ir ou não ir, comparativamente com outra coisa qualquer que iria fazer na mesma hora, valorizará ou não essa outra coisa mais que o teu convite, criará um sentimento de culpa? Pensará que te fica a dever alguma coisa? Um favor? Ficará agradecido? Ressentido? Confuso? Seja o que
for, irá influenciar alguns dos seus pensamentos futuros e, logo, as suas acções, logo, os pensamentos e as acções das outras pessoas que com ele se cruzam, e assim por diante.

Não tinhas pensado como um simples convite poderia desencadear um rol tão grande de eventos, pois não, mas não pára por aqui. As repercussões do teu convite estendem-se ao infinito no tempo e no espaço.

– Não parece óbvio que, em abstracto, acabes por influenciar todos e cada um dos elementos deste sistema cibernético chamado humanidade, composto por quase 7 mil milhões de elementos? Já pensaste que o facto de tu pensares em ir ao cinema despoletou uma série de acontecimentos, pensamentos, emoções, energias positivas e negativas, sentimentos e relações que se propagaram até ao infinito?

É como um grão de areia que sacodes do sapato e lanças num lago: só vais ver uma ou duas ondinhas, mas garanto-te que esse grãozinho provocou ondulações que percorreram todo o lago, bateram em todas as margens, interagiu com a superfície, e com a água até bater no fundo, e aí continuou a interagir com os outros grãos, fazendo um leito abrigando vida e, participando da dinâmica do lago, mudou-o para sempre. Tu somente sacudiste o grãozinho que tinhas no sapato.

Estes sistemas cibernéticos existem por todo o lado, uns dentro de outros: A tua família é um outro bom exemplo. Quando uma criança está doente, todos os membros da família reajustam as suas prioridades, horários, ocupações, preocupações, etc.

Todo o sistema se reajusta para integrar a nova realidade provocada pela mudança de um só elemento.

Agora considera o seguinte:

Se as tuas acções, que vêm dos teus pensamentos, que derivam do teu sistema de avaliação, modificam a dinâmica de vida de quase 7 mil milhões de pessoas, não achas que será lógico pensar que, mudando o teu sistema de avaliação, isso significará mudar a vida da humanidade?

Parece-me muito evidente.

Então já pensaste na tua responsabilidade relativamente às questões aparentemente insolúveis como a paz no mundo, a fome, o terrorismo em todas as suas formas e o aquecimento global? Ou afinal agora pensas melhor e decides que nada disso é da tua conta? Mas é.

Já viste que grande responsabilidade e poder tens pelo simples facto de seres uma parte deste sistema cibernético chamado humanidade?

E que dizer em relação à humanidade fazer parte de um outro sistema ainda maior chamado Universo?

Achavas que os autores de desenvolvimento pessoal eram todos muito místicos e esotéricos? Afinal a ciência diz o mesmo, começando pela cibernética, passando pela teoria do caos, e pela física quântica.

Consegui ser claro? Se sim, óptimo. Se não, óptimo na mesma.

Voltando à prática. Já descobriste o fundamento para a frase de Jim Rohn: “Se tu quiseres que as coisas mudem para ti tu é que tens de mudar primeiro“? Na tua vida financeira, amorosa, de saúde, de realização pessoal?

Muda o teu chip, o teu sistema de avaliação, e todo o universo irá afinar pela “natureza da tua canção” (como é dito n’”O Segredo”), irá “conspirar” (como diz Paulo Coelho) para corresponder às forças que colocaste em marcha.

Fantástico não?

São muito entusiasmantes os tempos em que vivemos que nos dão o conhecimento, o poder e a responsabilidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.