Muitas pessoa estão mais ou menos em pânico. Mais impostos, perda de regalias sociais, menos dinheiro, mais despesas e, principalmente, medo do futuro. Muitos de nós emigrariam se tivessem hipóteses de arranjar trabalho facilmente no estrangeiro.

O que tenho observado, porém,  é que as gerações imediatamente antes da minha, a malta dos 30, e mesmo a juventude recém-licenciada e mesmo não licenciada, da casa dos 20, vivem em constante estado de medo.

  • Medo de não conseguir pagar as contas, a renda de casa ou o empréstimo.
  • Medo de passar dificuldades, de não poder dar à família o que ela precisa.
  • Medo de ter de depender de alguém ou de alguma instituição.
  • Medo de fracassar, de perder a auto-estima de ser apontado pelos outros.
  • Medo de não corresponder com as expectativas do marido ou da esposa, dos filhos, dos pais…
  • Medo de olhar no espelho e não gostar do que vê.

A crise gera um sentimento de escassez que é muito mais profundo e tem implicações muito maiores do que simplesmente ter ou não ter dinheiro.

Por isso preciso partilhar contigo o que se passa comigo. Pode ser que elimine de vez o medo que é a ferrugem da alma.

Eu eliminei o medo.

De facto transformei-me num emigrante, mas num emigrante muito particular: trabalho em todo o mundo, ganho em dólares, mas sem sair de minha casa.

Trabalho aqui, em minha casa, que comprei desde que estou no Internet Marketing:

Vista da frente de casa

  • (Mesmo ao meio da foto está a minha cadela, a Maia.)

Da sala de jogos, vejo toda a aldeia. Esta é a vista desde minha casa:

Vista desde minha casa

No mesmo dia tenho rendimentos gerados em Portugal, Brasil, Estados Unidos, Canadá, Inglaterra, Angola, Cabo Verde, Japão e Índia.

É como se usufruísse das vantagens que oferecem aquelas economias (onde realmente não há crise nenhuma especial) mas sem sofrer nenhuma das desvantagens, uma vez que estou em minha casa, numa aldeia rural da Serra dos Candeeiros em Portugal, todos os dias com a minha família.

Hoje em dia as tecnologias disponíveis permitem-nos fazer isto e muito mais. Viver onde quisermos, desfrutar da vida simples com a família, ter rendimentos muito, muito acima da media.

Hoje 90% do meu tempo é passado a ensinar outras pessoas que estão à procura de uma oportunidade de “emigrar” sem sair de casa, como eu estava há pouco tempo atrás.

O que é que isto tem a ver contigo? Se ainda estás a ler este artigo, provavelmente tem tudo a ver contigo.

Para ti, tudo começa como começou para mim. Pelo princípio. Aqui.

One thought on “Emigrante Sem Sair de Casa”

  1. Gostaria muito de estar neste sistema de trabalho,mas tem um porém,tenho medo de estar investindo num negócio que não me rende nada assim como todos os outros que tenho tentado,tudo que vejo é muito bonito e fácil de aprender,mas parece tudo ser uma farsa ninguém tem rendimento coisa nenhuma,sem nenhum conhecimento a fundo da informatica nada acontece,e ninguém mostra exatamente como faz nada.
    Um abraço e felicidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.