“O que é que, dentro de ti, dá o resultado que estás a ver?” – Ihaleakalá Hew Len

Diante de uma adversidade podes observar o que é que aconteceu e perguntar porque é que aquilo te aconteceu. Em seguida, se te deres a ti mesmo o tempo suficiente, irás, sem dúvida, encontrar uma resposta porque se não a achares na tua memória e lógica, o teu cérebro fabricará uma.

Normalmente a resposta encontrada iliba-te de responsabilidades.

É que o simples facto de perguntares o quê e o porquê de algo te ter acontecido implica que te aconteceu alguma coisa vinda de uma fonte externa a ti mesmo e por isso, facilmente encontras culpas, responsabilidades e explicações em alguém ou alguma coisa que não tu.

O Dr Hew Len, autor da frase de hoje, diz que 100% da responsabilidade de tudo o que está ao nosso redor é nossa. E apresenta um argumento indiscutível: “Quando alguma coisa corre mal no teu mundo, quem é que está sempre presente? Tu.”

Faz-me lembrar as histórias do Poirot, da Agatha Christie, em todos os episódios acaba por morrer alguém numa festa, num cruzeiro, numa estância. E o denominador comum é o próprio Poirot que está sempre por perto. Se eu fosse polícia, ele estaria em primeiro lugar na minha lista de suspeitos.

Passa-se o mesmo com os acontecimentos da nossa vida. As alegrias e tristezas, tragédias e desgraças, Não só as nossas como também de todas as pessoas que de alguma forma contactam connosco. Nós temos a responsabilidade.

É muito interessante esta ideia de assumir a 100% a responsabilidade por tudo o que passa à nossa volta, porque isso faz com que possamos perguntar a pergunta de ouro:

  •  “O que tenho dentro de mim para ter dado este resultado?”

O que nos traz também a oportunidade de ouro de Mudar A Nós Mesmos sabendo que essa mudança mudará tudo em nosso redor.

Todos os autores de desenvolvimento pessoal dizem esta mesma coisa. Se entenderes que a responsabilidade não é tua, nada poderás fazer para alterar os acontecimentos. É assim que pensam a maioria das pessoas. Mas se assumires a responsabilidade, estás a assumir também a oportunidade de mudar.

Não será fácil dizer-se responsável por tudo ao nosso redor, a prosperidade e miséria, a saúde e doença, a amor e o ódio. De forma mais prática: o que é que eu tenho dentro de mim que faça o meu cônjuge se comportar assim, ou o patrão fazer isto, ou um colega ter aquele problema, ou eu ter excesso de peso, ou o meu amigo ter um problema de saúde, ou outra coisa qualquer.

Parece demais, não parece? Não é somente assumir a inteira responsabilidade pelos nossos actos e as suas consequências, mas também por tudo o que se passa em nosso redor!

Poderoso! Imagina que assumes a responsabilidade pela doença do teu amigo! Não poderás ficar quieto, terás de achar uma solução! E se fizeres o mesmo pelo estado da economia do país? E pela fome no mundo? E se assumires a responsabilidade pelas crianças que morrem desnutridas, ou vítimas de violência?

Uma coisa é certa. Tu mesmo nunca mais serás o mesmo e terás um impacto brutal no mundo todo.

One thought on “Impacto Brutal”

  1. Pingback: A Luz das Chamas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.