“Tu jogas um jogo. Se não jogas no teu tabuleiro, jogas no tabuleiro de outra pessoa.”

Uma coisa é certa. Quem não sabe para onde vai todos os lugares são certos e errados.

Tu tens talentos, gostos, energia, ideias, iniciativa, capacidade de trabalho, inteligência, saúde, dinheiro, amor, sucesso, sentido de humor e todas as capacidades necessárias para criares o teu próprio jogo.

Enquanto jogas em vários tabuleiros, aproveita para desenhar o teu.

Cria os teus objectivos, afina as regras. Se tiveres um jogo divertido, estimulante, rentável e viciante muitas pessoas vão querer juntar-se a ti. Se não o tiveres irás continuar a jogar no tabuleiro dos outros, servindo somente os objectivos deles.

Não há nenhum mal nisso. Eu conheço muitas pessoas que preferem a sonolência à excitação, mas deves saber que não podes querer ao mesmo tempo estar adormecido e activo, construir algo e não fazer nada.

Joga o teu jogo.

Por vezes faz parte do jogo a observação.

Espia os melhores jogos que encontrares, joga com eles, aprende-os de memória, envolve-te.

Quando deres por isso surgirá a tua própria agenda, os teus próprios objectivos, regras e tabuleiro.

Usa-os e és senhor da tua própria vida.  Livre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.