Se há alguma coisa importante que falta na tua vida, uma coisa é certa: Tens medo de pedir ajuda, e isso é um problema.

Sabes porque eu tenho a certeza disso, mesmo que tu não concordes? Porque provavelmente temos ideias diferentes do que significa “pedir ajuda”.

Vou dizer-te o que realmente significa pedir ajuda.

Quando eu decidi que ia mudar a minha vida, tão cansado estava de trabalhar para nada, senti que me faltava alguma coisa importante: Conhecimento.

Como eu tinha falta de dinheiro, eu pensava que era dinheiro que me faltava, mas na verdade a falta de dinheiro nunca é o problema. O problema é sempre falta de informação e de conhecimento.

Como,  naquela época, eu pensava que o mundo se resumia àquilo que eu conhecia não procurei quem me pudesse ajudar. Para ser muito sincero, tinha medo de procurar quem me ajudasse porque não queria admitir que tinha andado a tomar decisões erradas durante aquele tempo todo e isso deixava o meu ego muito mal visto.

Tinha medo de pedir ajuda porque não queria ir dar “parte-de-fraco” junto de ninguém, e, principalmente junto de mim mesmo.

Por isso, se te falo de “medo de pedir ajuda” eu sei do que estou a falar.

Mas ter medo de pedir ajuda não é somente isto. Oh não!

Há pessoas que não tem problema nenhum em procurar quem as ajude e em pedir ajuda, mas isso não é o que significa realmente “pedir ajuda” não.

Depois de pedir ajuda é preciso fazer o que a pessoa que te está a ajudar te diz.

É essa pessoa que lidera o processo e não tu.

Há um tempo atrás alguém queria juntar-se à minha equipa. Queria ganhar dinheiro online e sabia que eu sabia fazer isso. Tinha visto o video privado desta página e, quando conversámos disse-me que queria ganhar 5000 euros por mês.

– Ótimo, disse eu. Vamos ao trabalho. Compra este sistema, depois vais assistir a um webinário online, em seguida vais participar nos workshops da Universidade da Tribo e trabalhar de 2 a 3 horas por dia pelo menos no teu computador. ok?

Mas a pessoa respondeu-me:

– Não me estás a entender: eu quero ganhar 5000 euros por mês mas não quero comprar esse sistema, nem estar nesse webinário, nem na Universidade da Tribo e não quero trabalhar 2 a 3 horas por dia. O que eu quero mesmo é fazer uma loja online no Facebook e vender perfumes.

Onde está o erro de raciocínio? Achaste-o? Eu mostro-to: Aquela pessoa está a pedir a minha ajuda mas quer que eu siga as instruções dela em vez de seguir as minhas.

Na realidade ela não queria vender perfumes, ela queria ganhar 5 mil euros por mês e achou que seria a vender perfumes no Facebook que o iria conseguir. Errado. Confundiu o meio com o objetivo. O objetivo eram os 5 mil por mês. Quanto ao “vender perfumes” poderia ou não ser o veículo certo para ela, veríamos no futuro. Mas ela não se tinha apercebido da diferença entre objetivo e veículo porque não queria seguir instruções.

Se esta pessoa fosse a um mecânico com o carro com os 4 pneus rebentados, era capaz de dizer ao mecânico: eu quero o carro a andar mas não quero pôr pneus, quero pôr uns estofos novos.

Não é ridículo? Está a pedir ajuda e, ao mesmo tempo, a dar instruções em vez de seguir instruções.

Este é a segunda parte, e mais subtil, do medo de pedir ajuda: não querer fazer depois o que é preciso ser feito porque não quer deixar o ego de lado, ou não quer sair da zona de conforto, ou desafiar algumas crenças, ou ter de trabalhar um pouco mais ou de forma diferente.

Garanto-te que, pelo que a minha experiência me ensina, estas duas faces do medo de pedir ajuda são sempre parte do problema, seja ele qual for.

E também te garanto que todas as pessoas que superam este medo, escolhem a dedo por quem se querem deixar ajudar e avançam com energia e entusiasmo na direção das soluções, todas estas pessoas superam qualquer dificuldade.

Ninguém é uma ilha, nenhum de nós tem todo o conhecimento acerca de alguma coisa. Todos precisamos uns dos outros. E todos precisam de ti.

E, no final, o melhor efeito secundário que tem a perda do medo de pedir ajuda é que ficas apto a poder ajudar outras pessoas a superarem esse medo e a deixarem-se ajudar da forma correta, como tu próprio fizeste: pedir ajuda é seguir instruções, porque com cada ajuda vem um desafio que precisas superar.

Quem te ajuda só te ajuda realmente se te colocar desafios e proporcionar os meios de os superares. Nada mais.

O resto é por tua conta: seguir as instruções significa superar os desafios que te foram propostos, achar as soluções usando os recursos que já tens e os que te foram colocados à frente.

Não se pode ajudar alguém que não se quer ajudar a si próprio.

Ajudar-te não significa ultrapassar as dificuldades por ti. Não significa fazer o trabalho por ti. Ajudar-te significa desafiar-te e proporcionar-te as ferramentas e o conhecimento.

O resto é contigo, e nem eu nem ninguém te estaria a prestar um bom serviço se te retirasse a oportunidade de te superares e realizar coisas maiores.

Ficas a saber: Esta é toda a ajuda de que precisas: de quem te desafie e te proporcione recursos para que te possas superar: DESAFIOS E RECURSOS. Nada mais.

Quando foi a ultima vez que foste desafiado, ou desafiada, reuniste força e conseguiste superar o medo de pedir ajuda? Queres contar aqui em baixo nos comentários? Adoraria conhecer essa tua história.

 

15 thoughts on “Medo de Pedir Ajuda É Sempre Parte Do Problema”

  1. Olá Rui Gabriel….leio diariamente os seus artigos…nem sempre comento….mas este deixou-me “de quatro”. Que grande abanão de deu!!!!
    Sou muito orgulhosa…raramente peço ajuda…e o Rui mostrou-me que isso +e um verdadeiro disparate.
    Obrigada mais uma vez por me enriquecer.
    Luísa de Sousa

    1. Luisa, obrigado pelo teu comentário. Aprecio muito o teu feedback e estou feliz por te ser de utilidade. Vou dar-te um desafio (um daqueles que falo no artigo): partilha este artigo com uma pessoa que tu sabes que vai apreciá-lo tanto como tu. Ok? É o teu agradecimento: dar a oportunidade a outros de ver o que tu viste. Faz sentido?

  2. Como vai Rui Gabriel. Estou sempre lendo os seus artigos que são muito enriquecedor. Sempre que leio trazem para mim um valor enorme. Já lhe disse em outra oportunidade que suas palavras são sábias, de quem tem muito conhecimento. Concordo com tudo e acredito nesse projeto. Está me faltando começar. Um grande abraço.

    1. Olá Josénia, obrigado pelo teu comentário. Quando só falta começar, é fácil: começa. Vale mais um grama de ação do que uma tonelada de intenção. Certo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.