“Eu não desejava a vitória, mas a luta.” – August Strindberg

Há uma técnica de resistência que não é conhecida por muitos. Pode ser resistência física, no desporto, no trabalho ou na guerra ou pode ser resistência anímica (do espírito), igualmente no desporto, trabalho e guerra, mas principalmente no dia-a-dia, perseguindo a realização dos sonhos e objectivos. Essa técnica é o foco.

Imagina que estás a lutar com alguém. A tua atenção está dispersa entre os pés dele e as mãos, tentando escapar aos golpes. Agora imagina que esse teu adversário tem uma faca na mão direita e que tenta atingir-te com ela. O teu foco passou para a mão que segura a faca. Não te importas de levar uns socos e uns pontapés, desde que a faca não te atinja. Quando o atacares, vais-te focar na mão direita, vais agarrá-la, encostá-la ao teu peito o torcê-la para lhe retirares a arma, mesmo que, enquanto estás atarefado em volta da mão que segura a faca, o teu oponente te atinja com socos e pontapés. Não faz mal.

Quando estás a nadar 1000m numa piscina, podes estar preocupado em chegar rapidamente ao fim e nadas, nadas até rebentar, ou podes estar focado no acto de nadar rapidamente. Esqueces a meta, só nadas. Esqueces a vitória, só lutas.

Se estás a tentar chegar a um determinado objectivo, podes trabalhar apressado, com pouca atenção aos detalhes porque o que importa são os resultados, estás focado no objectivo e passas por cima das tarefas. Ou então podes executar as tarefas com alma e atenção, sem cometer erros, concentrado em cada uma. Esqueces o objectivo, só cumpres as tarefas. Esqueces a vitória, só lutas.

Podes querer construir uma organização de pessoas imensa. Trabalhas para inscrever pessoas à pazada e estás a pensar somente nos números. Não podes perder o teu tempo dando atenção a cada pessoa, ao que cada um quer e precisa e galgas por cima de todos, o teu negócio são números. Ou então podes focar-te em cada pessoa, com atenção e serviço, e certificas-te de que essa pessoa tem o seu lugar produtivo e realizado na tua organização. Esqueces o volume e focas-te nas pessoas. Esqueces a vitória, só lutas.

Quando a luta for o teu foco, poderás perder algumas batalhas, mas ganharás a maioria e todas as vitórias e as derrotas concorrem para te fazer bem-sucedido.

One thought on “O Homem da Luta”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.