“Eu quero ser o maior actor que já viveu, sinceramente. Adoraria isso. Contudo eu não preciso disso, eu simplesmente quero ser. Só isso.” – Jim Carrey

Há muitas lições a retirar do “precisar” e do “querer”. Quando queres algo porque “precisas”, estás a pensar nas tuas necessidades. Há algo de errado com isso? Não. Muitas vezes é a necessidade que aguça o engenho e te obriga a andar para a frente. Eu, desse assunto, sei bastante: de repente vês-te numa fossa de crocodilos e tens de ir buscar energia, força e criatividade não sabes onde.

Contudo, o simples facto de lutares não significa que consigas o que pretendes. Não, lutar não chega.

Tens de desenvolver outra capacidade, a de lutar com alegria, não com medo, vendo o futuro, não o passado, usando o fuel da gratidão e não as correntes do ressentimento.

É claro que precisas de um veículo, um mentor, um sistema, um grupo, mas primeiro precisas de te ter a ti mesmo, 100% focado no teu objectivo. Irás conseguir ser o “melhor actor do mundo” não sei. Mas sem dúvida te tornarás uma pessoa melhor no processo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.