“Quereis conhecer um homem? Dai-lhe um grande poder.” – Pittaco

Num seminário chamado “treino de milionários” ouvi o orador dizer que o dinheiro não te faz pior nem melhor do que já és, apenas amplifica.

Se, sem dinheiro, és invejoso, tirano, egoísta, desrespeitador, com dinheiro serás isso tudo e muito mais. Por outro lado se és generoso com o que tens, amigo, colaborador, compreensivo, quando tiveres muito dinheiro serás tudo isso e muito mais.

Já ouviste dizer que “o dinheiro não traz felicidade”?

Ou que “é melhor ser pobre porque os ricos são ladrões“?

Ou ainda “pobrezinho mas honrado”?

Tretas.

Uma pessoa pode ser feliz ou infeliz com ou sem dinheiro,

ladrão ou honesto, com ou sem dinheiro.

Por outro lado quando dizemos aquelas frases feitas acerca do quanto melhor é ser pobre do que ser rico, não estamos a fazer nada mais que a encontrar uma justificação pelo facto de não estarmos a dar o nosso melhor para atingirmos o máximo do nosso potencial.

Isto não acontece só com o dinheiro.

Falamos mal de pessoas bem-sucedidas no geral devido a uma mistura de inveja e auto-consciência de que nós poderíamos estar na posição daquela pessoa mas fomos demasiado preguiçosos para trabalhar as horas a mais, procurar os mentores certos, ter humildade para aprender, e desenvolver persistência e determinação.

Naturalmente é mais fácil criticar e auto-justificar-se.

Vou concluir com outra dica do mesmo orador:

“Antes de quereres ser rico torna-te uma pessoa boa porque irás atrair as pessoas que forem como tu e tu queres rodear-te sempre de pessoas boas.”

O mesmo se passa com o poder, mesmo à escala dos colegas de trabalho, do teu grupo de amigos ou da tua família.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.