“Não podemos ser um ovo indefinidamente. Ou produzimos um passarinho ou apodrecemos.” – C. S. Lewis

Pensa num ovo. Se alguém te dissesse que esse ovo tem a capacidade de voar tu imaginarias imediatamente (pelo menos eu imaginei) o ovo a atravessar a cozinha e ir esborrachar-se na parede do outro lado, ou, melhor ainda, na cabeça de alguém. Mas se te disserem que o ovo pode voar pelos próprios meios, talvez pensasses que isso é coisa de ilusionistas.

É claro que é. O ovo não pode voar… enquanto continuar a ser um ovo. Imagina uma lagarta. Ela pode voar? Claro que não, pelo menos enquanto não se transformar numa borboleta. Imagina um recém-nascido. Ele poderá ser o melhor jogador de futebol do mundo? Não enquanto for recém-nascido. Imagina-te a ti. Poderás atingir esse objectivo pelo qual tens lutado? Nunca. Não o poderás atingir enquanto continuares a ser o teu velho eu.

O ovo tem de ser fecundado e chocado, a lagarta tem de fazer um casulo e entrar em metamorfose, o recém-nascido tem de crescer e treinar (chamar-se Cristiano Ronaldo também ajuda) durante décadas.

E tu, o que é que tem de acontecer contigo?

  • És um ovo infecundo e queres voar? Trata da fecundação e do choco primeiro, depois deixa a natureza seguir o seu rumo.
  • És uma lagarta e queres esvoaçar por aí? Faz o casulo e trata da metamorfose, depois permite que as coisas aconteçam.
  • Queres ser uma estrela? Trata de crescer e treinar, faz a tua parte até não poderes mais, depois permite que a tua sementeira produza os seus frutos.

Não te limites a esperar, porque nada irá acontecer. Foca-te no Agora, em criar condições, a aprender, a melhorar, a trabalhar, produzir, sei lá, o que for que tu sabes que tens de fazer e esquece os resultados porque eles virão obrigatoriamente.

Vou dizer de outra forma: Faz o que te compete, todos os dias, sempre, e em seguida permite que as coisas aconteçam.

Podes ter fé, ou não, podes estar motivado, ou não, mas tudo irá acontecer, porque se criaste as condições, nada pode parar os resultados.

Achas que a tua mãe precisou de grande motivação pessoal para te dar à luz? Não. Quando chegou a hora, nem ela o poderia impedir porque depois de criadas as condições nada pode impedir os resultados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.