Por uma razão misteriosa de que vou falar hoje, quando alguém fala de dinheiro em público é como se ficasse nú, assim de repente: Porque motivo parece mal falar de dinheiro?

Vê se concordas comigo:

As convenções sociais são resultado de uma evolução social complexa. Criaram-se pudores e tabús acerca de factos, objectos e comportamentos relacionados especialmente com a parte afetiva e emocional humana. Tudo o que mexe com emoções é algo delicado e a sociedade certifica-se de que certos assuntos se mantêm bastante privados.

O sexo é obviamente um desses assuntos tabú e o dinheiro é outro. O tabú acerca do dinheiro é tanto o mais forte que o tabú do sexo. 

  • – Se te perguntarem “quanto medes?” e tiveres uma boa altura, dizes quanto medes e está tudo ok.
  • – Se te perguntarem: “quanto pesas?” e achares que tens um bom peso, dizes quanto pesas e está ok.
  • – Se te perguntarem “onde moras?” e morares num local agradável, dizes onde moras e estás ok.
  • – Se te perguntarem “qual o teu curso?” e tiveres um dos bons, dizes sem qualquer problema.
  • – Se te perguntarem “onde trabalhas?” e tiveres um emprego bom falas até com algum entusiasmo.
  • – Se te perguntarem “que carro tens?” e o teu carro for um bom carro, falas dele até com orgulho.

mas….

  • – Se te perguntarem “quanto ganhas?” não importa se ganhas muito ou pouco, até podes ganhar muito bem, mas parece-te mal que te façam essa pergunta.
  • – Se te perguntarem: “quanto dinheiro tens na conta bancária?” Ui! piorou.

Isto é verdade para que tem dinheiro e para quem não o tem. Mas o engraçado é que é mais fácil alguém sem dinheiro falar das suas dificuldades financeiras do que alguém com dinheiro falar dos seus ganhos.

Porque motivo estou a falar contigo (eu, Rui Gabriel) acerca de dinheiro e porque deves ouvir (ler) o que tenho para dizer?

É que, se alguém tinha tabús acerca do dinheiro era eu. Eu fui religioso e fiz um voto de pobreza (imagina!). Hoje sou ganho centenas de milhares de euros online e sou livre. É por isso que posso falar e sei o que estou a dizer.

 

Onde está a lógica de falar do quanto a crise me afetou… de quanto o estado me cobra… do cara que está a vida… e não poder falar à vontade do bem que a vida me corre, dos milhões que ganho ou quero ganhar, do carro que tenho ou da casa espetacular?

Há um tempo fiz uma experiência bem interessante no Facebook, precisamente acerca das emoções negativas associadas à abundância de dinheiro e a quem a tem.

Quando a minha filha Laura terminou o 12º ano decidiu parar os estudos durante um ano para fazer outras coisas. Iniciou o seu negócio online para viver da Internet e poder criar um rendimento que lhe pagasse os estudos de Medicina Tradicional Chinesa.

 

Naquela altura, teve um dia em que ganhou $1000 dólares e promoveu esse facto para inspirar outros jovens como ela a serem livres e independentes.

 

Foi nessa altura que eu decidi fazer o teste no Facebook para averiguar do quanto o tabú do dinheiro mexe emocionalmente com as pessoas,

 

Publiquei uma foto da Laura acompanhada deste texto:

 

“A Laura tem 19 anos,  ganhou mais de 500 dólares num só dia com o seu negócio online e paga os seus próprios estudos.”

 

As reações não tardaram: 97 comentários nos 2 dias seguintes: 7 comentários dizendo: “Que bom para ela”, e nada mais.

 

90 comentários dizendo coisas deste tipo: “conheço gajas que ganham isso, à beira da estrada”, “devia era de ter vergonha na cara e ir trabalhar”, “com tanta gente desempregada e a passar fome, devia ser presa”, “bando de criminosos”, e muitos outros comentários do mesmo teor.

 

2 dias depois, eliminei o post e coloquei outro exactamente igual, com uma diferença.

 

A mesma foto, mas o texto foi este:

 

“A Laura tem 19 anos, paga os seus próprios estudos com o seu negócio online.”

 

Diferença: retirei a menção aos “$500 dólares num só dia”.

 

2 dias depois tinha 54 comentários (se reparares, cerca de metade em relação ao post anterior), todos positivos.

 

Diziam coisas como: “fantástico exemplo”, “todos os jovens deveriam fazer o mesmo”, “se todos fossem assim as famílias não estavam em tantas dificuldades”, “os jovens são o futuro”

 

Nenhum comentário negativo.

 

Laura Gabriel 1000 dólares num só dia
Imagem publicada no Facebook durante o ano de paragem de estudos que a Laura fez, antes de ingressar no seu curso de sonho: Medicina Tradicional Chinesa. Os resultados dela vieram do uso deste Sistema Inteligente.

Fiquei a pensar no porquê dos comentários tanto os positivos (poucos) como os negativos (muitos), reuni outros dados de outras experiências do mesmo tipo e cheguei a estas conclusões:

  • Podes desejar ter uma vida próspera e abundante (toda a gente aplaude) mas não podes desejar ficar rico (ganhas logo anti-corpos), quando, na verdade são precisamente a mesma coisa.
  • A simples menção da palavra “dinheiro” e “riqueza” causa um misto de inveja e escândalo.
  • Se se falar de muito dinheiro, tipo “$1000 dólares”, ou  “1000 euros” por dia, é escândalo garantido.

A maior parte das pessoas não diz quanto ganha porque falar de dinheiro cria um distúrbio emocional imediato, e nós, que não nos importamos com esse tipo de coisas, falamos abertamente destes assuntos.

Por esse motivo algumas pessoas ainda se escandalizam quando digo que ganhei mais de meio milhão de dólares trabalhando somente umas horas por dia, onde eu estiver desde que tenha o meu smarphone e uma conexão aceitável à Internet (3G chega) usando este Sistema Inteligente.

Quem não se escandalizaria com isto? Ainda piora se pensarmos que eu posso ensinar outras pessoas a ter o mesmo estilo de vida e não cobro sequer muito dinheiro por isso (por enquanto).

Vou mostrar-te como o simples facto de falar de dinheiro causa em ti emoções diversas, tanto de compreensão e empatia, como de resistência emocional.

Como te sentes quando ouves uma notícia falando dos 12 milhões por ano que ganha o Cristiano Ronaldo somente em uma das suas fontes de rendimento?

  • Ficas contente por ele? (é mais fácil ficar contente pelos resultados que o Cristiano Ronaldo tem se conheceres a sua história e os seus 7 Mandamentos para o Sucesso)
  • Escandalizas-te?
  • Achas injusto que ele ganhe tanto e outras pessoas (talvez tu mesmo) ganhem tão pouco?
  • Se pudesses tiravas o dinheiro dos ricos e davas aos pobres? Ou então talvez preferisses ajudar os pobres a deixarem de ser pobres ajudando-os a criarem mais riqueza?

Porque será que este é um assunto tão delicado? Não seria muito mais interessante falarmos do dinheiro abertamente se quisermos, sem ninguém ser julgado bem ou mal por ganhar ou deixar de ganhar seja o que for?

Não seria muito mais interessante perguntar ao “milionário” o que ele faz para ganhar tanto dinheiro e imitá-lo, se possível, em vez de dizer mal dele?

A verdade é que o dinheiro é uma forma de energia poderosa que muito poucas pessoas aprenderam a controlar e mesmo quem o despreza (e principalmente esses) vive sob a sua influência.

Não seria tão interessante que pudéssemos ser livres em relação ao dinheiro? Que não fosse nem ele, nem a falta dele, a comandar as nossas vidas?

Acho que o máximo da subversão social é ser livre: Ter o dinheiro necessário para SER TER e FAZER tudo o que for importante para nós e não ter de pensar nele.

Será isto tão difícil? Acho que não.

A maior limitação está no Tabú do Dinheiro. Não se pode falar dele, não se pode ter muito, não se pode ganhar muito, não se pode… ufff.!

Por mim, cansei-me de ouvir dizer “não se pode ter muito dinheiro” “não se pode falar abertamente de dinheiro”, decidi que podia e fiz ambas as coisas, numa escala considerável.

 

dinheiro

7 thoughts on “Porque Parece Mal Falar de Dinheiro?”

  1. Digo normalmente que noventa por cento das coisas que usamos ou precisamos dependem de dinheiro – não tê-lo em quantidade suficiente para satisfazer os nossos desejos e necessidades, é um constante transtorno, é um sofrimento. Precisamos quebrar todos os tabús em relação ao dinheiro, e pensar sim, como é que o Milionário consegue seus dólares ou euros ou outra moeda qq.? O que devo fazer para imitar o Rui Gabriel e ganhar mais de meio milhão de dólares em pouco mais de 2 anos?

    Rui, sou seu fã, serei seu discípulo; estou a demorar-me demais para completar a minha Subscrição, mas eu vou chegar lá.
    Forte Abraço!

    1. Ola Amigo. obrigado pelo teu comentário. Se estás a demorar demais, precisas acelerar as coisas. Sabes que podes teclar comigo no skype caso tenhas dificuldades. Abraço e até já.

  2. Pingback: maes presentes para os filhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.