Há poucas coisas que nos travam mais do que a “auto-vitimização”, o “coitadismo” que vêm sempre do facto de se estar agarrado ao passado.

Caso sejas uma pessoa que sofre destas disfunções, provavelmente este artigo vai ser desconfortável para ti. Deves lê-lo. Aliás, ele foi escrito para ti porque aqui está uma das chaves da liberdade e da felicidade.

O passado não serve para nada, a não ser para nos ter colocado aqui e agora. Contudo, mesmo assim, há quem viva lá.

Estas pessoas que vivem no passado falam do que já foi, da pena do que perderam, do que sofreram para aqui chegar, de como uma pessoa lhes fez isto, ou lhes disse aquilo, das dificuldades de há anos que justificam a inércia de hoje.

“Ah, se tu soubesses o que eu passei!”
“Ah, fizeram-me isto, aconteceu-me aquilo!”

Poucas coisas nos impedem tanto de avançar e ter os resultados que gostaríamos de ter como o facto de estarmos agarrados ao passado.

Mas olha que “estar agarrado ao passado” não é só estar preso a coisas que nos aconteceram ou à ideia do mal que outras pessoas nos fizeram.

O nosso mais pesado grilhão do passado é a nossa auto-imagem, criada desde dia em que nascemos.

Desta auto-imagem vêm quase todas as limitações que nos impedem de revelar o nosso potencial.

  • Eu não sou capaz de fazer isso. Nunca fui!
  • Eu não sou organizado, ou extrovertido.
  • Sempre fui um mãos-rotas, não consigo ganhar dinheiro.
  • Não gosto de bróculos (ou de outra coisa qualquer que até te faz bem)
  • Não sou atleta, nunca gostei de exercício físico.
  • Olha, eu sou assim, não posso mudar.
  • Nunca fui bom a ganhar dinheiro
  • Fui sempre um desastrado,
  • Não sou esperto como os outros, nunca fui.
  • Não tenho jeito para isso. (seja lá para o que for, continua a ser uma limitação auto-imposta e um “agarrar-se ao passado”)

E poderia colocar aqui uma lista de milhares de frases que se dizem todos os dias e que revelam um apego ao passado que impede a pessoa de abraçar novas experiências e abrir a mente e o coração a uma outra realidade, muito mais interessante e divertida.

A verdade é que sempre que se sai da zona de conforto, a nossa mente nos prega estas partidas, porque estamos insconscientemente a tentar proteger-nos, a tentar proteger “a nossa identidade” que não é mais do que um conjunjo de ideias artificiais que criámos acerca de nós próprios.

Hoje em dia, porém, não temos ursos para nos comerem e este instinto prejudica-nos muito quando queremos mudar de vida e ter resultados que nunca tivemos antes.

Viver livre do passado significa DIZER SEMPRE SIM a tudo aquilo que nós sabemos que nos é util para atingirmos os nossos objectivos.

SEMPRE SIM. significa ultrapassar aquele receio irracional do desconhecido que nos trava e nos mantém no mesmo lugar, que é onde nós não queremos mais estar.

Queres livrar-te do passado e abraçar o futuro?

Querer viver livre e perseguir as experiências que te farão mais feliz?

Começa agora a dizer sim a todos os desafios que tu sabes que te aproximam do teu objetivo.

Diz sim, custe o que custar. Isso coloca-te num patamar de realização pessoal mais avançado do que a maioria daqueles que continuam a queixar-se mas que não fazem nada para mudar.

Nós, e tu, entendemos essas pessoas, mas nós, e tu, já não somos assim.

————————–

Descobre Aqui Quais São As Outras Atitudes Corrosivas e Perigosas Que Nem Imaginavas

—————————

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.