“Cada dia pode ser um ponto de partida para uma vitória, não importando o que se perdeu antes.” – Evaldo Reis

Está sol lá fora, o frio do Outono começa finalmente a mostrar-se e o ar está tão limpo que limpa a alma a cada respiração. Não tem a mínima importância a tua situação actual, se estás bem de vida ou mal, se estás emocionalmente resolvido (ou resolvida) ou ainda por resolver, nem se te amas como és ou te detestas ainda. Nada disso importa.

Imagina que estás sentado no primeiro degrau de uma escada de mil degraus. Tens um problema. E esse problema não é a escada ter mil degraus, e também não é tu estares ainda no primeiro, e não é também o facto de, eventualmente, estares nesse primeiro degrau há muitos anos. Não. O teu único problema é estares sentado nele.

Lembra-te: não importa em que degrau estás, desde que não estejas sentado.

O teu passado não te define com pessoa, nem tem de condicionar as tuas acções presentes.

Tu és livre no Agora.

O Wayne Dyer diz que o rasto do barco na água não determina a sua direcção, é somente um rasto por onde o barco passou no passado, neste momento o piloto pode mudar de direcção à sua vontade, com total liberdade.

Hoje, toma a decisão determinada (decisão + acção) de descolar o rabo da escada e subir mais um degrau.

Só um. É fácil de fazer? Com certeza. É fácil de não fazer? Evidentemente.

Escolhe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.