“A vista dos bens alheios cresce o sentimento dos males próprios.” – António Vieira

Ainda tenho a tentação frequente de fazer alarde dos meus sucessos. Menos que antes, mas continuo a fazê-lo com a mesma energia com que tento esconder os fracassos. Faço-o por dois motivos: para alimentar o meu ego (de forma idiota diga-se de passagem) e para servir de inspiração a quem está à minha volta. Penso que se mostrar vitórias isso irá entusiasmar o meu grupo de trabalho e se mostrar derrotas isso irá fazê-los desanimar.

O que é certo é que, obviamente, não há nenhuma razão válida para andar a tentar mostrar quem eu não sou, ou somente uma parcela pequena da verdade. Já havia notado que, para muitos, os meus sucessos são causa de desânimo enquanto que os meus fracassos lhes recuperam a moral. E foi preciso vir o António Vieira, lá desde o século XVII, para eu lhe entender o porquê.

A vista dos sucessos alheios provoca uma inveja inconsciente e involuntária que nos lembra os nossos próprios fracassos.

Essa recordação é muitas vezes o que nos faltava para deixarmos cair os braços. Damo-nos por vencidos numa qualquer competição subentendida.

Depois de tomar consciência disto, notei eu próprio que este fenómeno se mostra em mim da mesma forma. Não sempre mas com frequência, a visão do sucesso de amigos meus deixa-me triste por não ser o meu e desponta em mim um farripo de inveja.

Por isso este post de hoje é acerca desta inveja involuntária que pode levar-te ao desânimo.

A ideia é transformá-la em inveja produtiva e em alegria genuína pelos sucessos de outrem.

Consegues fazer isso? Ultrapassar as tuas reacções instintivas e modificar conscientemente o teu sentimento? Olhar para os sucessos dos teus amigos e ficar mesmo feliz por eles enquanto tomas a decisão de voltar ao teu plano, arregaçar as mangas e fazer o que sabes que tem de ser feito?

Se assim for todos os sucessos dos outros serão teus também.

Aproxima-te mais deles, aprende como foi e reproduz o que puderes e quiseres reproduzir.

Se te sentires invejoso, triste ou deprimido pelos seus sucessos, afasta-te dos teus amigos bem- sucedidos porque irás tentar trazê-los de volta para o teu nível e isso não é justo para ninguém.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.